Paris!

Agora, sim, posso contar tudo dos meus ultimos dias: Paris!
Começando pelo trem que peguei na sexta feira a noite. Viagem tranqulia por TGV, fui o caminho todo lendo Narnia. Chegando na Gare de Lion, la estava Amaranta -grande amiga da minha familia, a do brasil; alguns anos mais velha, mas praticamente o mesmo rostinho jovem- me esperando. Foi engraçado e bom reve-la. Inclusive devo fazer um big agradecimento aqui no blog, pois foi graças a ela que conheci Paris e tive uma das melhores viagens da minha vida! Subimos, ou melhor, decemos pra pegar o metro e fomos pra casa. Isso as meia noite e quinze.

Deve-se dizer que o predio onde ela mora é mesmo, como ela mesma fala, um cafofinho. Mas o apartamento compensa um bilhao de vezes: um studiozinho super aconchegante, decorado a la Ikea! Se encontra no « 19eme arrondissement », o que pensei ser longe do centro – mas Paris tem muita coisa bacana mesmo fora do centro – e pode-se ir a qualquer em 30 min de metro. (Pausa para chocolate, e ainda me pergunto porque eu engordei tanto).

No primeiro dia, sabado, saimos as duas andando pelas ruas de Paris. O primeiro lugar que parei um pouquinho foi o rio Sena. Ele fica lindo do lado das arvores amarelas de outono, mas talvez seja ainda mais bonito na primavera. Continuamos andando, olhando lojinhas parisienses. Fomos na Notre Dame, que é fantasticamente linda, por dentro e por fora. Uma arquitetura maravilhosa, vitrais incriveis. Adorei!

Foi ainda na frente da Notre Dame que vi o Marco Zero, onde começa-se a contar os « arrondissements » de Paris. Passamos pelo Pompidour – uma biblioteca/museu/cinema – que é um dos monumentos arquitetonicos que mais gostei em Paris. Super original, com suas escadas rolantes do lado de fora. Depois fomos almoçar num « marché » que tinha imigrante de tudo quanto é canto vendendo a comida e seus respectivos paises. Pensamos em comer no tunisiano o tipico couscous, mas quando eu vi a lasanha do italiano acabei mudando de ideia. Fiz muito bem, estava excelente, mas dessa vez resolvi pegar leve com voces e nao tirei foto. (risos) De sobremesa, andamos mais um pouco e compramos doces judaicos num bairro judeu da cidade. Comi uma especie de strudel com maça e passas delicioso! Andamos até um parque proximos para sentar e comermo com calma. Era o antigo palacio do rei da França, algo do tipo. Simplesmente enorme, impressionante.

Ai pegamos o metro de novo, dessa vez pra ir pra ela, pra Torre Eiffel. A gente tava conversando tao distraida que eu nem me dei conta quando a Torre apareceu, bem do meu lado. Entao soltei um super « Uau! » Ela é realmente, simplesmente e magicamente LINDA! Seja dia, seja noite. Nessa hora, ainda havia algum raio de sol sobre a cidade – apesar dele ter se encondido o tempo inteiro, como de habito. Fiquei la de cima, babando, alguns bons minutos. Depois descemos até pertinho dela, queria toca-la. Tao ignorante eu era que mal sabia poderia fazer muito mais que isso, poderia subir nela. E foi o que eu fiz. 3 euros, alguns milhoes de degraus pra subir, mas vale muuuuuuito a pena. Vi Paris toda iluminada com suas luzinhas que começamos a acender no inicio de noite. A sensaçao é impossivel de descrever, me sentir imensamente bem.

No segundo dia – apos maravilhoso mingau de tapioca da minha compatriota-, pequeno tour pela vida de Amelie Poulain ^^ Começando pelo Sacre Coeur a Montmartre. Logo na chegada levei o maior susto. me vieram uma porçam de africanos imigrantes, um me enfiou uns cordoesinhos no dedo e começou a falar uns treco numa lingua desconhecida enquanto trançava. Eu ja ia falando « ah, que legal! Eu também sei fazer essa pulseira » quando Amaranta me puxou e tirou o treco do meu dedo. Depois me disse que é que nem no pelourinho, eles chegam rapido e todo gentis e depois te fazem pagar pela pulseira! Nos tres rimos a beça disso depois! Continuando a subida do monte, turistas e camelos. O lugar é mesmo beeem turisco, nao é a toa: é lindo, super gostosinho. Também tem uma boa vista da cidade la de cima. E ainda nao sei como aquela igraja permanece tao branca depois de 1 seculo de existencia. Havia ainda desenhistas quase implorando pra fazer o rosto de todos que passavam – e depois receber 50 euros por isso – e um cara que fazia sua marionete tocar guitarra super bem. (risos)

Seguimos caminhando, vendo muita coisa bacana. Paramos numa lanchonete e comemos paninis. Pela primeira vez achei tomate seco do jeito que eu gosto aqui na França. E ele cai super bem com mozzarela, queijo de cabra e lombinho, dentro do pao crocante. Fanta pra acompanhar – posso estar comendo muito por aqui, mas se tem uma coisa que foi quase cortada da minha alimentaçao foi refrigerante. E logo quando descemos a ladeira: o café de Amelie, o Deux Moulins. Babei! Fiz questao de entrar, mas confesso que dentro nem parece tanto, exceto o banheiro, que me pareceu igualzinho.

Passamos também pelo Moulin Rouge e pegamos o metro pra ir pro Arco do Triunfo. Nem preciso dizer que eu adorei. So nao vou ficar mais descrevendo poir ja estou ficando cansada aqui – faz mais de uma hora que escrevo. So sei que foi otimo e que depois seguimos por toda a avenida Chanselisé (acho que escreve assim) – que é realmente fabulosa- até pertinho do Louvre.

Uff… o resto vai ficar como contado, estou cansada demais pra escrever mais. Basta saberem que no ultimo dia passei horas no Louvre e que absolutamente adorei. Viagem no tempo e espaço!

Paris é capital da França. No entanto, nesse fim de semana, me senti mais em casa., mais no Brasil. O fato de estar com Amaranta e Moema, falar em portugues, falar do Brasil e da França com brasileiras e tomar mingau de tapioca me fez « recuperar as forças » pra aproveitar e vier intersamente essa minha ultima semana aqui em Aix. Sim, sinto saudade do Brasil, mas tambem ja começo a sentir falta da França, e de tudo que esta ligado a isso.

Mil beijos a todos e até muito, muito breve. Dessa vez, ao vivo, a cores e algo mais.
P.s.: esse post foi escrito ao som de Amelie Poulain, Zeca Baleiro, Cassia Eller e Ivete Sangalo.

Une Réponse

  1. As fotos estão maravilhosas, Jú!
    Lindo demais! E de pertinho imagino que seja ainda melhor! :)
    E nada de « o resto vai ficar como contado ».. rsrs.. quando você chegar, vai ver só! vai contar tudoo! Beijoo.

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s

%d blogueurs aiment cette page :